26º Domingo do Tempo Comum – 2021


Domingo, 26 de setembro.


No evangelho de três domingos atrás, Jesus já fazia, em Cesárea de Filipe, o primeiro anúncio da sua paixão, onde Ele seria entregue em Jerusalém, condenado, morto na cruz e no terceiro dia ressuscitaria. Cesárea de Filipe é onde nasce o Rio Jordão, e lá havia um templo construído por Alexandre Magno em homenagem ao deus Pan, onde mais tarde, Filipe, filho de Herodes, mandaria ampliar. E foi diante deste templo que Jesus Cristo fez a grande pergunta aos discípulos: “Quem sou Eu para vocês?” e Pedro responde: “Tu és o Messias!” Jesus o elogia mas logo o repreende porque Pedro não quis aceitar que Jesus deveria ser morto na cruz, e diante disso, São Pedro teve que passar por um processo de aprendizado (conversão), para saber quem é Jesus Cristo.

No evangelho do domingo passado, os discípulos estavam discutindo quem deveria ser o maior no Reino de Deus. E Jesus explica a eles: “Quem quiser ser o primeiro, que seja o último!”

No evangelho de hoje, João, o discípulo mais amado de Cristo, vai dizer a Jesus: “Mestre, vimos um homem expulsando demônios em seu nome, mas nós o proibimos porque ele não faz parte do nosso grupo!” E Jesus repreende João, porque dá a entender que os discípulos de Cristo eram melhores que os outros. O Cristianismo não é uma associação dos melhores do mundo, então Jesus vai ensinar mais uma vez aos seus discípulos quem Ele é, convertendo-os, pois conversão em hebraico significa colocar Deus em primeiro lugar.

No livro do Genesis quando a serpente convence Eva de que o fruto era doce ao paladar, de aparência bela, e necessário para o conhecimento do bem e do mau, Padre Manoel em sua homilia nos explica que estas são as três grandes tentações do ser humano: A tentação do comer, a tentação do ver e a tentação do poder. E o que isto tem a ver com a liturgia de hoje? Jesus manda arrancar um olho se este estiver levando a pecar, porque é melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. O olho vê, mas o olho deseja, aí vem a inveja e a cupidez, porém o olho também nos ajuda a enxergar a beleza das coisas.

Já o demônio vive tentando nos convencer que Deus fez errado a nossa história, fazendo nos questionar: por que eu nasci assim? por que eu cresci assim? por que eu passei por esta dificuldade ou tribulação? por que aquela pessoa que eu amava teve que morrer? por que eu tive que passar por privações? por que meus pais são assim? ou por que eles se separaram? É a questão do ver, ver a minha história e minha realidade e não aceitá-las.


Jesus também passou por três tentações no deserto, e venceu todas elas, porque na sua humildade, aceitou sua realidade e condição humana. Já o ser humano fica pedindo milagres pra Deus achando que isso vai resolver o problema da sua vida, porque acha que Deus não o ama na sua História.

Já a tentação de cortar a mão, significa que a mão simboliza o trabalho que você acumula para si, ou seja, a gula, que gera a inveja e a ira, pois uma pessoa gulosa é também uma pessoa irada, porque comer demais significa acumular. E quando Jesus foi tentado com a gula no deserto, Jesus disse: “Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.” O mundo nos diz que se acumularmos bens seremos felizes e com isso iremos saciar a nossa fome e sede de amor, e Jesus mostra que não é somente isso que nos dá sentido a nossa existência. Jesus quer dizer que, se aquele bem te leva a ser escravo dele, ou seja, a pecar, corte-o.

A última tentação é a dos pés, é onde a serpente diz à Eva que ela pode ser livre e independente, o pé me dá autonomia, me leva para onde eu quero e a ter o conhecimento do bem e do mau sem precisar depender de Deus. Pura mentira do demônio, porque somos dependentes de Deus sim! É onde o demônio no deserto leva Jesus nos alto das montanhas e promete todo o reinado do mundo se Jesus o adorar, mas Jesus não aceita adorá-lo porque sabe que nada pertence ao demônio e sim a Deus. Jesus diz que se esta visão de autonomia te leva a pecar, corte-a.

Se quisermos vencer na vida, Jesus nos dá toda a graça e tudo o que é necessário para que possamos vencer com liberdade, sem nos escravizarmos a nada, basta colocarmos nossas vidas em suas mãos. Deus é capaz de mudar a tua história e estas dificuldades que você passou na vida em um bem imenso aos irmãos e irmãs. E o anúncio, não é dever de um grupo e sim o dever de todos.

AVISOS:


Dia 01.10 No Salão Paroquial!!! Os Jovens deverão chegar às 19h45 para começarmos todas as atividades às 20h! Tragam os Jovens para essa noite incrível!

This will close in 0 seconds