12ª Semana do Tempo Comum – 2022


Domingo, 19 de junho.

No evangelho de hoje, Jesus faz uma pergunta aos discípulos: “Quem diz o povo que eu sou?” e eles respondem: “Uns dizem que és João Batista; outros, que és Elias; mas outros acham que és algum dos antigos profetas que ressuscitou”; Mas Pedro responde dizendo que Jesus é o Cristo de Deus.

Jesus os proibiu de dizerem isso a alguém. E acrescentou que o Filho do Homem seria perseguido, morto na cruz e ressuscitado no terceiro dia.

Se Jesus fizesse esta pergunta a nós, a nossa resposta deveria ser dita com amor e adesão a Ele, através de nossas atitudes, da nossa vida, daquilo que nosso coração faz e sente, ou seja, da nossa participação na construção de um mundo melhor e de uma sociedade mais fraterna.

Se perguntássemos a nossos irmãos de outras religiões quem é Jesus, com certeza eles também o elogiariam, dizendo que Ele foi um mestre, um profeta, um espírito perfeito que nos trouxe a boa nova. Está errado isso? De fato, não está. Mas somente quem é cristão vai dizer que Jesus Cristo é Deus.

Jesus Cristo quis precisar de nós e, apesar de nossa pequenez e das nossas limitações, nós temos o privilégio de tê-lo presente na Eucaristia. Responder simplesmente que reconhece a divindade de Jesus ainda é muito pouco devido a dimensão de seu amor por nós.

O que importa mesmo é provarmos esse nosso reconhecimento através de nossas atitudes e comportamentos, no trabalho, em casa, na família, amando e perdoando nossos inimigos e evitando fazer aquilo que não é do agrado de Deus.

Para isso, Jesus nos convida a renunciarmos a nós mesmos e a assumir nossas cruzes para seguí-lo. Você já percebeu que quando nos livramos de uma cruz, sempre aparece outra, e muitas vezes ainda maior? Porque elas não podem ser evitadas, pois quem optou por Jesus, não significa que não  vai passar por sofrimento.

O que muda é como nós respondemos a isto, seja a perda de um filho, uma doença, a perda de um emprego, dificuldades financeiras, rejeição, drogas etc. Não dá para querer a Glória de Cristo se não assumirmos nossas cruzes.

Portanto, peçamos a Deus forças, paciência e obediência para que possamos carregar nossas cruzes com alegria, porque quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de Cristo, a salvará.

Avisos

• Palestra dia 28/06 – terça feira às 20h00 no salão de festas.
– Entrada pelo portão 5 do clube.
– Tema: Suícidio
– Trazer um quilo de alimento não perecível.
– Palestrante: Padre Lício do Vale. Mebro da ABEPS – Associação Brasileira de Estudos e Prevenção ao Suicídio
https://www.linkedin.com/in/liciovale/

• Encontro de Jovens – Juventude 360°
– Data: dia 24/06
– De 10 a 13 anos, das 19h às 20:20h
– De 14 a 18 anos, das 20:20h às 21:40h
– Local: Salão Paroquial – Rua David Ben Gurion, 777
https://www.instagram.com/juventude.360/

This will close in 0 seconds