logo

4º Domingo da Páscoa – 2023


Domingo, 30 de abril.

Jesus quando era injuriado, não retribuía as injúrias.

Se suportais com paciência aquilo que sofreis por terdes feito o bem, isto vos torna agradável diante de Deus.

No evangelho de hoje, Jesus diz aos discípulos que o pastor de ovelhas entra pela porta, e quem entra pela janela é assaltante. Os falsos pastores do mundo nos oferecem falsas seguranças, então devemos exercitar nossos ouvidos para escutar a voz de Jesus Cristo porque suas ovelhas escutam sua voz.

Nós cristãos também somos pastores de ovelhas, nossas ovelhas são nossos filhos, nossa família, nossos parentes e amigos e também quando testemunhamos Jesus, às pessoas, através de seus ensinamentos.

E quando as pessoas de nosso convívio não nos escutam é porque falhamos com elas, daí a importância de reconhecermos nossos pecados, sermos humildes e nos reconciliar com Deus e nossos irmãos.

Normalmente conhecemos a voz de quem interagimos, o mesmo é com Jesus Cristo, devemos interagir sempre com Ele para sermos capazes de identificar sua voz.

Tem gente que se diz católico, vai à missa, no padre Marcelo, comunga, é devoto de Nossa Senhora ou de algum santo, mas não escuta a voz de Deus, pelo contrário, é mais fácil escutar a voz do demônio, quando ele fica fazendo a gente procurar nas pessoas defeitos onde não tem, do que de Deus.

A voz do demônio é nossa interação com o mundo, não que devemos nos alienar a este, mas estar atentos à voz de Jesus, ou seja, aos seus ensinamentos, porque o mundo só nos oferece divisão, principalmente a da família.

Deus fala conosco através dos fatos de nossa história, é numa situação difícil ou numa situação alegre que, se tivermos os ouvidos afinados, seremos capazes de discernir o que devemos seguir.

Apalavra discernir significa separar, ou seja, o que é bem do que é mal, por exemplo, de um legume amargo podemos fazer uma iguaria. Assim são os cristãos, através de suas decisões e fracassos, são capazes de fazer de suas vidas uma iguaria.

Já Adão e Eva, quando tentados, acabaram decidindo por comer do fruto proibido porque interagiram com a serpente, se tornando escravos do pecado (muitas vezes as serpentes são pessoas que só querem nosso mal).

Pois se Adão e Eva não tivessem ignorado a recomendação de Deus, hoje não existiria a morte. Por isso foram expulsos do paraíso cujas portas se fecharam a eles. Com Jesus Cristo, essas portas foram abertas, mas é preciso uma chave para abri-las.

Essa chave é a chave da obediência, as ovelhas de Jesus Cristo entram pela porta porque o obedecem. Jesus Cristo foi obediente até a morte e morte de cruz.

A chave também pode ser comparada à cruz que representa nossos sofrimentos, dificuldades e aquilo que ainda não compreendemos, mas se confiarmos em Deus, seremos capazes de interpretar os fatos segundo a mentalidade de Jesus Cristo, entregando nossas vidas em suas mãos para que Ele possa conduzi-las.

Coloca no Senhor o teu destino, confia Nele e com certeza Ele agirá! Jesus é o Pastor e sua missão é nos dar vida em abundância, sem nos Julgar e nos condenar porque a salvação veio para todos.

Artigo baseado na homilia de:
Padre Manoel Corrêa Viana Neto.
Diocese de Campo Limpo,
São Paulo – SP