O Noivo ao Encontro das Jovens Previdentes – 2023



Domingo, 12 de novembro.
noivo

"Ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia nem a hora da chegada do noivo".

Devemos estar preparados para a vinda do noivo, pois um homem prevenido vale por dois. Jesus espera que sejamos previdentes, e o azeite que Ele deseja que tenhamos é o azeite da fé. A fé nos ajuda até nos momentos de penúrias.

Do mesmo modo, para passarmos vários dias em uma montanha, por exemplo, devemos levar tudo o que for necessário para nossa sobrevivência, inclusive estarmos preparados fisicamente, mentalmente e, o principal, espiritualmente; caso o contrário estaremos sendo imprevidentes.

Estamos terminando o ano litúrgico, daqui a duas semanas celebraremos Cristo Rei para darmos início ao Advento. A vida cristã é regida por esse círculo litúrgico, onde o centro é Jesus Cristo, para que compreendamos que nossa vida é um grande mistério do amor de Deus.

Nesse sentido, Cristo deve ser o centro de nossas vidas. Ultimamente as leituras dos domingos estão caminhando para uma reflexão sobre o final dos tempos. Assim como, no evangelho deste domingo, o noivo, que é Jesus, diz às noivas imprevidentes: “Não lhes conheço!” Aí está o juízo final.

Não é porque estamos vivos que somos melhores do que aqueles que já morreram, pois todos nós seremos julgados por Jesus. Jesus quer que façamos todo o esforço para passarmos pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição. Portanto, nossa meta como cristãos é passar pela porta estreita.

Devemos abaixar para passarmos pela porta estreita, ou seja, reconhecer a necessidade de sermos humildes, e se igualar às pessoas de bem para entrarmos no reino dos céus.  No evangelho, as noivas representam a todos nós, no entanto, Cristo é nosso esposo.

Maridos e esposas, amai-vos como Cristo amou sua igreja e se entregou por ela! Esposas, sejam submissas aos vossos maridos! Submissão, no contexto do matrimônio cristão, não significa escravidão, mas servidão e cumplicidade de ambos.

O azeite significa, em nossas vidas, o serviço à igreja, a comunidade, à família e a renúncia ao pecado. Muitos ainda dormem, dormir na bíblia significa alienar-se. Assim como, na transfiguração de Jesus, os outros discípulos dormiram, como também no horto das oliveiras, quando Jesus precisou orar com eles. De fato, no momento em que Jesus mais precisa de nós, dormimos.

Quando as pessoas não conseguem sair de seu estado de sofrimento e desilusão, preferem, como ato de defesa, dormir. Dormir também é sonhar com seus projetos pessoais, o maior risco que podemos ter é de passar a vida dormindo, porque não suportamos a realidade, não queremos fazer a vontade de Deus.

Tem muita gente que reclama assim: “Se Deus existisse, não teria deixado eu ter passado por essa situação de sofrimento” Pelo contrário, Ele permite tais situações para acordarmos e reconhecermos o quanto devemos dar valor a quem precisa. A vida, pra quem reclama dessa maneira, não passa de uma alienação, querem resolver tudo sozinho e não deixam ser ajudados, se fechando para quem os amam.

O Noivo Chega no Meio da Noite.

Deus aprece, à meia noite, na noite de penúria e realiza sua obra; é feliz aquele que estiver preparado. No antigo testamento, Deus vem à noite e liberta o povo de Israel, porque para Deus nada é impossível. Deus quer nos mostrar que, para entrarmos pela porta da festa de casamento, devemos nos curvar a Ele.

E não adianta falar “Senhor, Senhor” na missa, só para se socializar, sem antes se reconciliar com o irmão e obedecer a Deus. Assim como na primeira leitura, peçamos a sabedoria do alto, pois ela mesma sai à procura dos que a merecem. Quem por ela madruga não se cansará, pois a encontrará sentada à sua porta.

Nós não somos mundanos, porque o mundo está cego, pois com todo o conhecimento e tecnologia, ainda existem fomes, guerras, etc.; porque não compreendem que a vida não foi feita apenas para esta vida e que a vida tem eternidade. Por isso, nós que cremos, sabemos que estamos nos preparando para o reino de Deus.

Hoje, o sacramento do Pão e Vinho é um sinal da realidade celeste onde chegará um momento que veremos Deus face a face, por isso não devemos temer o juízo final porque nossa vida tem futuro. Preparemos nossas lâmpadas, iluminadas pela luz de Cristo, pedindo ao Senhor o azeite da fé para entramos na festa que jamais se acabará.

  • Saiba mais sobre nossas pastorais e horário de missas.

Artigo baseado na homilia de
Pe. Manoel Corrêa Viana Neto.
Diocese de Campo Limpo,
São Paulo – SP.

AVISOS:

acolhida

This will close in 0 seconds