Solenidade de Cristo Rei – 2022


Domingo, 20 de novembro.

Hoje, na festa de Cristo Rei, concluímos o calendário litúrgico do tempo comum.

O evangelho de hoje nos mostra Jesus pregado na Cruz com o propósito de nos salvar do pecado através de seu gesto de amor. O Reino De Jesus não é neste mundo, mas podemos fazer com que seu reinado habite em nossos corações.

Jesus nos prometeu que não há coisa melhor que seu reino no céu, porque lá não existe o pecado e o sofrimento. O Reino de Deus é feito de bondade e de amor, por isso devemos praticar o bem aqui na terra.

Como cristãos somos chamados a viver o amor que Cristo viveu na cruz, e a fazer o bem acima de tudo para que possamos ser como Ele: reis na bondade. Dando o melhor de nós a nossos irmãos.

O céu não é um lugar, o céu, como o inferno, é estado da alma e da existência humana. É possível viver o céu aqui na Terra, como também é possível viver o inferno aqui na Terra, só depende de nossas escolhas. A igreja nos dá todas as ferramentas para vivermos o céu aqui na Terra e atingimos nossos objetivos.

Por isso a Festa de Cristo Rei concluí nossa caminhada de conversão. A igreja nos propôs durante este ano a tomarmos atitudes concretas para experimentarmos o céu aqui na terra, na fé, no compromisso com o Reino, nas práticas das virtudes, do amor, do perdão, da caridade e fraternidade.

Assim também, o demônio esteve ao nosso lado para nos tentar, querendo fazer a gente pensar só em nós mesmos. E são nestes momentos que devemos fazer continuamente decisões, capazes até de nos colocar à prova, porque nossa vida consiste em decisões.

Na história tivemos ditadores como Adolf Hitler e Benito Mussolini que tentaram construir um reino humano de acordo com suas visões e seus moldes e tudo isso acabou.

E o único reino que perdura ao longo de dois mil anos é o Reino de Jesus Cristo, porque não é um reino de dominação, de poder, de opressão e de acúmulo de riquezas.

O Reino de Deus é um Reinado que capacita o homem a viver o seu momento histórico apoiado na esperança do paraíso e da vida eterna.

No evangelho, um dos ladrões crucificados disse a Jesus: “Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reinado”; enquanto o outro, que critica Jesus, o coloca à prova questionando sua divindade. Esta pode ser uma dimensão de muitos católicos que veem em Jesus Cristo como solucionador de todos os problemas, de que Deus tem que servir ao homem e não o homem servir a Deus.

Jesus delega o poder de seu reinado a nós para transformarmos o mundo amando nossos irmãos como Ele nos amou, sendo esta, a única forma de transformarmos o mundo. A política, a economia e o exército não vão resolver nada enquanto os corações dos homens não forem transformados.

As primeiras pessoas que devemos amar são nossos familiares, porque tudo começa no ambiente familiar se cultivarmos a fé. Os ladrões sofreram na cruz porque tiveram culpa, mas Jesus sofreu sem ter culpa. Se cremos que Jesus é Rei devemos ser seus discípulos.

Com isso, podemos fazer obras descomunais através do amor. E se formos perseguidos por fazer o bem, devemos nos alegrar porque seremos grandes no Reino de Deus. E o reino de Deus já está entre nós e dentro de nós.

AVISOS